CDL Petrópolis pede flexibilização da abertura do comércio

Entidade encaminhou correspondência ao prefeito pedindo que seja considerada a possibilidade de abertura do comércio em horários diferenciados com a máxima brevidade possível

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis encaminhou nesta segunda-feira, 13 de abril, uma correspondência ao prefeito Bernardo Rossi solicitando que sejam consideradas formas de flexibilização da abertura das lojas na cidade, o mais rápido possível, em razão das dificuldades econômicas pelas quais estão passando os empresários do setor e da ameaça de aumento do desemprego entre os comerciários.

Na carta, a CDL Petrópolis sugere que o prefeito inclua nas regras para a abertura do comércio a adoção de horários diferenciados para abertura das lojas, além daquelas determinações das autoridades de saúde para proteção dos consumidores, tais como, a disponibilização de álcool em gel e o controle da entrada de clientes nas lojas a fim de evitar aglomerações.     

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, os lojistas estão conscientes da gravidade que representa a pandemia de Covid 19, mas também, afirma ele, não se pode deixar de lado os riscos que correm as pessoas por conta de uma grave crise econômica.

 – Nós sabemos da importância do isolamento social, mas pedimos bom senso. Nos comprometemos a cumprir todas as exigências das autoridades de saúde, mas estamos muito preocupados com as dificuldades dos nossos colaboradores, ameaçados de perderem seus empregos, e dos empresários que enfrentam enormes dificuldades para honrar seus compromissos com aluguéis, fornecedores, impostos, contas de luz e telefonia e, como a maioria dos lojistas é composta por pequenos e micro empresários, eles também precisam das lojas abertas para auferirem renda, sua única renda para sobreviver – explica Luiz Felipe.

Na correspondência, a CDL Petrópolis se coloca à disposição para discutir formas de flexibilização que possam proteger as pessoas, a saúde pública da cidade e também a economia, através das empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *