2018 começa com alta de 2,10% na inadimplência, revela CDL Petrópolis

Indicador de Inadimplência do SPC Brasil e da CNDL mostra que número de devedores aumentou enquanto o volume de dívidas caiu -1,94%, em janeiro.

 

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis acaba de divulgar os dados apurados pelo Indicador de Inadimplência do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o volume de brasileiros com contas em atrasos e com restrições no CPF abriu o ano de 2018 com alta de 2,10% na comparação com o mês de janeiro do ano passado. Trata-se do crescimento mais expressivo desde junho de 2016, quando a alta fora de 2,78%. Na comparação mensal, ou seja, com dezembro de 2017, sem ajuste sazonal, o aumento na quantidade de devedores foi de 0,96%, a maior desde maio do ano passado.

Segundo estimativa do SPC Brasil e da CNDL, atualmente são mais de 60,7 milhões de consumidores brasileiros inscritos em cadastros de inadimplentes, número que representa aproximadamente 40% da população adulta que reside no país.

Segundo o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, existe uma esperança de que a inadimplência recue nos próximos meses.

– Nota-se uma recuperação ainda tímida da economia brasileira o que nos dá algum alento. Mas, esse fator somente se fará notar na queda da inadimplência se houver recuperação mais acentuada do emprego para que o consumidor possa pagar seus compromissos em atraso e recuperar seu crédito. De toda forma, esse início de ano é sempre um período difícil para o consumidor em função das despesas sazonais com impostos, volta às aulas e os compromissos parcelados das compras de natal. Então é preciso muita responsabilidade para não haver descontrole dos gastos – explica Luiz Felipe.

A estimativa por faixa etária revela que é entre os 30 e 39 anos que se observa a maior frequência de consumidores inadimplentes. Metade (50%) da população nesta faixa etária iniciou o ano de 2018 com o nome inscrito em alguma lista de devedores – um total de 17,3 milhões de consumidores nessa situação. Também merece destaque uma porcentagem significativa da população com idade entre 40 e 49 anos estar negativada: 13,4 milhões, ou 48% do total dessa população.

O indicador ainda revela que entre os mais jovens, com idade entre 18 e 24 anos, a proporção de inadimplentes cai para 20% – em número absoluto, são 4,8 milhões. Já na população idosa, considerando-se a faixa etária entre 65 a 84 anos, a proporção é de 31%, o que representa cinco milhões de pessoas com o CPF inscrito em cadastros de inadimplentes.
Nas demais faixas etárias são 7,8 milhões de inadimplentes entre 25 e 29 anos; 12,2 milhões entre os que têm 50 e 64 anos e aproximadamente 232 mil idosos acima dos 85 anos que estão com o CPF restrito.

Outro indicador mensurado pelo SPC Brasil e pela CNDL é o de volume de dívidas atrasadas. Nesse caso, houve uma variação negativa de -1,94% na comparação anual – janeiro de 2018 frente ao mesmo mês de 2017. Já na comparação mensal, frente a dezembro de 2017, foi observada uma leve alta de +0,87%.

As dívidas bancárias, que contemplam atrasos no cartão de crédito, financiamentos, empréstimos e seguros, apresentaram alta de 1,69% no período, enquanto o setor de comunicação, que engloba atrasos em contas de telefonia, internet e TV por assinatura apresentou a alta mais elevada, com 9,01% a mais de atrasos na comparação com janeiro do ano passado.

De acordo com o indicador do SPC Brasil, cinco em cada dez dívidas pendentes (51%) de pessoas físicas no país têm como credor algum banco ou instituição financeira. A segunda maior representatividade fica por conta do comércio, que concentra 18% do total de dívidas não pagas, seguido pelo setor de comunicação (14%). Os débitos com as empresas concessionárias de serviços básicos como água e luz representam 8% das dívidas não pagas no Brasil.

O indicador de inadimplência do consumidor baseia-se em todas as informações disponíveis nas bases de dados às quais o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) têm acesso. As informações disponíveis referem-se a capitais e interior das 27 unidades da federação. A estimativa do número de inadimplentes apresenta erro aproximado de 4 p.p., a um intervalo de confiança de 95%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *