Quase 70% dos brasileiros pretende comprar chocolates na Páscoa

Pesquisa do SPC Brasil e da CNDL aponta que 68,7 % dos consumidores deve comprar presentes na Páscoa, enquanto 19,4% não se decidiram ainda e 11,9% não devem gastar nessa data.

O comércio varejista deve registrar uma boa movimentação no final do primeiro trimestre de 2018, por conta da Páscoa. Uma estimativa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que cerca de 103,9 milhões de brasileiros devem realizar compras para a ocasião. O percentual de 68,7% dos consumidores que pretendem comprar na Páscoa de 2018 supera a intenção de compras do ano passado para a mesma data, que era de 57%. Apenas cerca de 12% não pretendem ir às compras este ano e 19% ainda não decidiram o que fazer.

Entre os consumidores que vão realizar compras na Páscoa, a maior parte (41%) relata a intenção de gastar a mesma quantia do ano passado, enquanto 36% vão gastar menos e 15% garantem que gastarão mais. Dentre estes, as justificativas incluem o desejo de comprar mais produtos (57%), o fato de achar que os preços estão mais altos (37%) e acreditar que os produtos estão com um preço muito bom e vale a pena aproveitar (29%).

Já aqueles que vão gastar menos justificam sua decisão dizendo que pretendem economizar (48%), que os preços subiram demais e a renda mensal não acompanhou o aumento (46%) e porque não querem fazer dívidas (31%).

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, a pesquisa revela dados bastante otimistas para o setor, embora as compras de Páscoa estejam concentradas num nicho muito específico do mercado.

– Se o consumidor está disposto a ir às compras, superando as intenções do ano passado, é sempre bom. Isso nos deixa otimista para as próximas datas significativas, como o dia das mães, por exemplo, nosso segundo natal. Vamos esperar que a recuperação econômica e, principalmente a volta dos empregos, se concretize o mais rápido possível para retomarmos o caminho do crescimento econômico beneficiando todo o setor – afirma Luiz Felipe.

O levantamento do SPC Brasil mostra que 44% dos consumidores pretende comprar a mesma quantidade de produtos que na Páscoa de 2017, 31% pretende consumir mais produtos e 14% menos. A média de compras esperada é de cinco produtos e o gasto total médio, R$ 135,03.

A pesquisa revela ainda que 41% dos consumidores ouvidos têm a sensação de que os preços dos produtos para a Páscoa estão mais caros neste ano do que em 2017 – percentual que era 56% na sondagem do último ano – . Para 31%, os valores estão na mesma faixa e apenas 9% acreditam em preços menores.

Seis em cada dez consumidores pretendem comprar ovos de chocolate (61%), enquanto 51% preferem os bombons e 48% as barras de chocolate. Entre estes últimos, os principais motivos da preferência são por considerar que a celebração é mais importante do que a forma do chocolate (50%) e por achar que as barras e bombons são mais baratos (39%).

A preferência é para o  pagamento à vista, seja em dinheiro (63%) ou no débito (38%). Outros 25% pagarão no cartão de crédito em parcela única, enquanto 22% preferem o parcelamento, entre 3 e 5 prestações.

A pesquisa ouviu inicialmente 859 consumidores de ambos os gêneros, acima de 18 anos e de todas as classes sociais nas 27 capitais do país para identificar o percentual de pessoas com intenção de gastar na Páscoa. Para avaliar o perfil de compra, foram considerados 600 casos da amostra inicial. A margem de erro é de no máximo 4,0 pontos percentuais a uma margem de confiança de 95%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *