Prefeito informa que abertura do comércio pedida pela CDL não pode acontecer nesse momento

Declaração foi dada à Tribuna de Petrópolis em resposta ao ofício que a CDL enviou dia 13 de abril pedindo a flexibilização da abertura das lojas  

Nesta segunda-feira, 20 de abril, em matéria publicada na Tribuna de Petrópolis, o prefeito Bernardo Rossi afirma que não é possível, nesse momento, flexibilizar a abertura do comércio na cidade, conforme solicitado através de ofício encaminhado ao chefe do Executivo municipal no último dia 13 de abril, pela CDL Petrópolis. Segundo ele, a prefeitura está fazendo um estudo para avaliar uma possível abertura do comércio, mas, por enquanto, as medidas de restrição continuam valendo até o dia 30 de abril, conforme decreto municipal.

         O presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, lamenta que não seja possível, nesse momento, flexibilizar a abertura das lojas, afirma que as medidas de restrição determinadas pela prefeitura estão sendo respeitadas e espera que essa situação se modifique o mais rápido possível para que as dificuldades econômicas não se agravem mais ainda.

         – Nós entendemos a gravidade da Covid-19 e estamos atentos ao aumento de números de casos na nossa cidade, por isso nos dispomos a tomar todas as medidas sanitárias para proteger nossos colaboradores e também os consumidores, caso pudéssemos abrir. Mas estamos muito preocupados também com o desemprego, com a sobrevivência das empresas e dos empresários, especialmente os micro e pequenos que têm nos seus negócios, a única fonte de renda – explica Luiz Felipe.

         Na entrevista à Tribuna de Petrópolis, o prefeito Bernardo Rossi afirma ainda que não se pode ser otimista nem pessimista em relação à abertura do comércio, que estão sendo estudados protocolos para a retomada das atividades econômicas envolvendo horários diferenciados e a adoção de medidas de proteção para atendimento ao público. Ele disse ainda que as medidas de restrição foram adotadas com base nas ações da Secretaria de Saúde e ainda de acordo com as determinações do Governo do Estado e do Ministério da Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *