Vendas a prazo recuam 3,26% em julho de 2015

No acumulado do ano, varejo observa queda de 2,73% no volume de vendas parceladas

O número de consultas para vendas a prazo do banco de dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) teve um novo recuo de 3,26% em julho na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Segundo a pesquisa mensal estaé a sexta queda consecutiva do indicador anual. Na série de levantamentos realizados desde janeiro de 2014, o indicador mostrou queda em 12 dos 19 meses do período.

Na variação mensal, mais volátil, o indicador mostra um avanço de 3,23% em julho ante o mês anterior, neutralizando a queda de 2,77% verificada na comparação mensal em maio.

Porém, segundo o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, Honório Pinheiro, o dado mensal positivo ainda não é suficiente para alterar a tendência de piora nas vendas.

– O consumidor brasileiro tem visto sua renda recuar, seja por conta da inflação que corrói o poder de compra, seja por conta do aumento do desemprego – diz Pinheiro.

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, é preciso considerar também as mudanças nas formas de pagamento. Percebe-se que, diante dessas incertezas para o futuro o futuro, alguns consumidores têm preferido pagar suas constas á vista o que ajuda a diminuir o nível das vendas a prazo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *