Pesquisa aponta boa expectativa de vendas para o Dia das Mães

Levantamento nacional realizado pela Confederação das CDLs e pelo SPC Brasil mostra que 77% dos consumidores devem presentear nessa data

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis acaba de divulgar uma pesquisa realizada em todas as capitais do país pela Confederação Nacional das CDLs e pelo SPC Brasil apontando que 77% dos consumidores devem realizar pelo menos uma compra no Dia das Mães, data considerada como a segunda melhor do ano para o comércio de bens e serviços. Esse número é superior à expectativa de 2020 que ficou em 68% e próximo dos 78% observados em 2019, antes da pandemia.

Apesar disso, a pesquisa revela também que os consumidores estão receosos em aumentar gastos em 2021. Cerca de 34% dos consumidores esperam gastar menos do que no último ano, enquanto 30% planejam gastar o mesmo valor. Entre os que pretendem gastar menos, 40% citaram o cenário econômico pior que no último ano, 37% disseram que estão com o orçamento apertado e 28% mencionaram as incertezas quanto ao cenário econômico e finanças pessoais. Por outro lado, considerando os que vão gastar mais (24%), 53% disseram que querem dar presentes mais caros, 50% irão comprar um presente melhor e 32% têm intenção de compensar a situação de isolamento social da pandemia.

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, o setor tem uma visão realista sobre as dificuldades do momento, mas espera que o Dia das Mães possa trazer algum alento para o comércio.

– Em primeiro lugar, o comércio de Petrópolis espera poder continuar aberto, tomando todos os cuidados sanitários para preservar a vida nessa pandemia, especialmente nessa semana que antecede o dia das mães. Sabemos que a crise econômica é grave e o desemprego está alto, mas esperamos também que a motivação de presentear as mães e esposas movimente o setor e essa data possa ser comemorada ainda que à distância – afirma Luiz Felipe.

Em números absolutos, a expectativa é de que aproximadamente 122,9 milhões de brasileiros presenteiem alguém este ano, o que deve movimentar uma cifra próxima de R$ 24,3 bilhões nos segmentos do comércio e serviços. A pesquisa ainda revela que no Dia das Mães deste ano, os produtos campeões de venda devem ser as roupas, calçados e acessórios (49%), perfumes (42%), cosméticos (28%) e chocolates (21%). O ranking ainda é formado por flores (18%), maquiagem (14%), utensílios de cozinha (12%) e celular/smartphone (11%).

CDL Petrópolis espera que o comércio não precise fechar novamente

Entidade  aguarda a reabertura do comércio na sexta-feira esperando que o período de restrições tenha ajudado a desafogar o sistema de saúde

O decreto municipal 060 de 04.04.21 prorrogou até o dia 08.04 as medidas restritivas impostas ao comércio considerado não essencial, mas também estabeleceu que as lojas desse segmento possam  reabrir a partir de sexta-feira, dia 09. Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva Souza, o setor alimenta a esperança da não adoção de medidas tão restritivas no futuro.

– É importante frisar que nós temos plena consciência da gravidade da pandemia em nossa cidade e dos perigos que um sistema de saúde em colapso representa, mas queremos crer que essas restrições ao funcionamento das lojas, tão difíceis para empresários e seus colaboradores,  não precisem ser adotadas novamente – afirma Luiz Felipe.

   Segundo o empresário, os lojistas estão conscientes do seu papel no esforço para redução do contágio pelo novo Coronavírus, seja na adoção de medidas sanitárias como o uso do álcool em gel e o respeito ao distanciamento social, seja no cumprimento dos decretos municipais, por mais difícil que seja.

  – Nós fazemos a nossa parte e temos uma preocupação grande com a vida das pessoas, empresários, clientes ou colaboradores, mas também buscamos preservar a saúde financeira dos negócios. Para isso, precisamos de um ambiente seguro para que as pessoas possam voltar a consumir, além da reedição de medidas de proteção social como aquelas ligadas à manutenção dos empregos, através da suspensão dos contratos de trabalho e outras medidas de alívio na carga tributária, da mesma forma que esperamos que o poder público municipal iniba as aglomerações, especialmente no transporte coletivo, e acelere a vacinação para que a vida volte ao normal o mais rápido possível – concluiu Luiz Felipe. 

Prorrogação do pagamento do Simples Nacional já trará algum alívio para os empresários, acredita CDL Petrópolis

Medida anunciada pelo Governo Federal adia por três meses o pagamento do tributo e ainda permite parcelamentos

O Comitê Gestor do Simples Nacional aprovou medida que adia o pagamento dos tributos do Simples Nacional referentes a abril, maio e junho de 2021, que deverão ser recolhidos a partir de julho deste ano. Para o presidente da CDL Petrópolis, essa medida que beneficiará microempresas e MEIs poderá, de alguma forma, ajudar os empresários nesse momento difícil por conta da pandemia da Covid-19.

  – A grande maioria das empresas do comércio de bens e serviços da cidade é micro e está no regime do Simples. Esse adiamento de tributos, a exemplo do que ocorreu no ano passado já traz algum alívio, mas é preciso muito mais. É preciso que os governos estaduais e municipais também façam a sua parte e que o governo federal pense em outras medidas capazes de ajudar as empresas e também as pessoas, a exemplo de um auxílio emergencial mais significativo e duradouro e das medidas de proteção aos empregos que aliviam a folha de pagamento das empresas, como aconteceu no ano passado – afirma Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, presidente da CDL Petrópolis.

O empresário lamentou que o país tivesse atingido a triste marca das 300 mil mortes por Covid-19 e disse ainda que, conforme manifestado pelas entidades representativas do comércio, como a Confederação Nacional das CDLs, em carta aberta à nação, todos esperam que o país acerte os rumos do combate à pandemia com ações efetivas que protejam a vida das pessoas e a saúde financeira das empresas, especialmente quanto à agilidade da vacinação em massa.

Os tributos do Simples vencidos em abril de 2021 poderão ser pagos em julho e agosto com metade do valor em cada mês; o vencimento de maio, fica para setembro e outubro de 2021, com metade em cada mês e as obrigações de junho poderão ser pagas em novembro e dezembro, também com metade em cada mês.

CDL Petrópolis aprova escalonamento do horário do comércio

Entidade faz apelo aos comerciantes para que reforcem as medidas sanitárias a fim de evitar a adoção de medidas mais duras

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis aprovou a adoção do escalonamento dos horários do comércio da cidade, pleito encaminhado ao prefeito interino Hingo Hammes através do Sicomércio. Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, o novo horário permite controlar as aglomerações e se adequa melhor às especificidades de cada setor do comércio da cidade.

  – O horário anterior não fazia sentido para o Centro Histórico nem para os polos de moda. Ainda bem que o prefeito foi sensível aos apelos do setor através do Sicomércio e mudou o horário. Agora é esperar que as medidas ajudem a diminuir o ritmo de contágio e a ocupação dos leitos de UTI. O comércio de Petrópolis continuará fazendo a sua parte protegendo clientes e funcionários e por isso eu peço aos empresários e empresárias que não descuidem das medidas sanitárias de proteção – afirma Luiz Felipe.

O presidente da CDL Petrópolis lembrou da necessidade de respeitar o limite máximo de 50% de ocupação dos estabelecimentos, para evitar aglomerações, da importância  do uso constante do álcool em gel por clientes e funcionários e da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção. Segundo Luiz Felipe, essas medidas precisam ser seguidas com rigor para evitar o aumento dos casos e o consequente colapso do sistema de saúde que poderia levar o poder público a tomar medidas restritivas mais duras.

  De acordo com o Decreto 043, de 22.03.21, as lojas da Rua Tereza e Polo de Modas do Bingen deverão funcionar das 8h30 às 18 h, no Centro Histórico e em Itaipava, o horário será de 10 às 19 h e nas demais localidades permanece o horário de 11 às 20 h. Essas medidas, a princípio valem até o próximo dia 26 de março.

CDL Petrópolis surpreendida com novo horário do comércio

Entidade lamenta que a prefeitura não tenha chamado os empresários para discutir mudança anunciada no começo da noite de segunda-feira

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis foi surpreendida com a notícia da edição do Decreto Municipal 034 que alterou o horário de funcionamento do comércio da cidade já a partir do dia 16.03. Segundo o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, essa medida deveria ter sido discutida com os empresários antes de ser determinada pela prefeitura.

– Nós estamos cientes da gravidade da situação decorrente da piora da pandemia na cidade e em todo o país e como sempre o comércio se dispõe a fazer a sua parte nessa luta que é de todos, mas lamentamos profundamente a falta de diálogo com o poder público municipal e, também, o fato de a medida ter sido anunciada quando o comércio já estava fechado. Com isso fica até difícil mobilizar os funcionários para essa mudança e na prática o que vai acontecer é que nossos colaboradores vão chegar para trabalhar às 9 da manhã como sempre, sem contar que os consumidores também vão procurar as lojas no seu horário normal de funcionamento – explicou Luiz Felipe.

 Para o presidente da CDL Petrópolis, se os empresários fossem chamados para ajudar a pensar nessas alternativas de combate à pandemia poderiam ser discutidas questões como, por exemplo, porque esse horário de 11 às 20 horas seria o melhor para evitar a contaminação? Qual o critério utilizado para determinar que setores econômicos, especialmente o comércio, poderiam se ajustar às mudanças comunicadas tão em cima da hora? E, principalmente, como ficam os horários de ônibus visto que é no transporte coletivo que acontecem as grandes aglomerações e estão os possíveis focos de contágio?

 O presidente da CDL Petrópolis disse ainda que, apesar de tudo, as lojas vão seguir a determinação da prefeitura e continuar tomando todas as medidas sanitárias de precaução como, por exemplo, o uso de máscaras e álcool em gel e respeitando a lotação máxima de clientes.

  – O comércio vai continuar defendendo a vida, vamos continuar conscientes da extrema gravidade da pandemia da Covid-19 e fazendo a nossa parte, inclusive prontos a colaborar com o poder público toda vez que a prefeitura estabelecer esse diálogo com a sociedade civil – concluiu Luiz Felipe.

CDL Petrópolis vê com alívio prorrogação do prazo do Pronampe

Após pedidos do empresariado, Governo Federal anunciou a prorrogação por mais três meses do prazo de carência dos empréstimos do Pronampe

Os empréstimos obtidos através do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) tinham prazo de carência de oito meses que estavam para vencer agora, com o agravamento da pandemia da Covid-19, os empresários pediam que esse prazo de carência fosse prorrogado. Nesta terça-feira, 09 de março, o Governo Federal anunciou que está atendendo aos pedidos e aumentando o prazo de carência por mais três meses.

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, essa medida representa um grande alívio especialmente para o comércio.

– Nossas dificuldades são inúmeras. O fim do auxílio emergencial, a demora na vacinação e o aumento dos casos da Covid-19, com a possibilidade concreta de adoção de novas medidas de restrição para tentar conter o avanço do contágio tem impedido que muitas empresas, especialmente as micro e pequenas, se recupere. Aqueles que conseguiram acesso ao Pronampe teriam muitas dificuldades para começar a pagar os empréstimos agora se o prazo de carência não fosse prorrogado. Essa medida, pleiteada pela Confederação Nacional do Comércio, entre outras entidades, nos traz sim um grande alívio – avalia Luiz Felipe.

A mudança na carência dos empréstimos foi aprovada pela assembleia de cotistas do Fundo de Garantia de Operações (FGO) atendendo a uma sugestão da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia e assim que a ata da reunião for publicada as instituições financeiras serão comunicadas. Quem desejar estender o prazo de carência, então, deverá entrar em contato com o banco onde tomou o empréstimo.

Entre as medidas de socorro às empresas em 2021, o Ministério da Economia estuda ainda a possibilidade de utilizar neste ano cerca de R$ 2 bilhões em recursos do Pronampe não usados em 2020, além de negociar com o Senado a liberação de mais R$ 4,8 bilhões para ajuda às empresas por conta do agravamento da Pandemia.

Prefeitura cadastra empresários para acesso ao balcão de empregos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico

Preenchendo o formulário no link dessa matéria, os empresários podem acessar os currículos no site da prefeitura e contratar funcionários

A prefeitura de Petrópolis através do Departamento de Trabalho e Renda (Detra) da Secretaria de Desenvolvimento Econômico oferece gratuitamente o serviço de Balcão de Empregos, com o objetivo de colocação e recolocação de pessoal no mercado de trabalho.

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis, em parceria com a prefeitura está disponibilizando, no link anexo, um formulário para cadastramento de empregadores que poderão acessar os currículos para que assim as próprias empresas possam realizar o processo seletivo.

Segundo o Departamento de Trabalho e Renda, em alguns casos é possível até ceder espaço na secretaria para a realização do processo seletivo pela empresa.

Para os trabalhadores em busca de emprego, o cadastro do currículo deve ser feito no site www.petropolis.rj.gov.br.

Baixe o formulário aqui:

CDL divulga pesquisa que aponta importância da reforma tributária

Levantamento mostra que mais da metade dos brasileiros acredita que o sistema tributário brasileiro atrapalha os negócios

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis acaba de divulgar um levantamento inédito, realizado pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil, em parceria com a Offer Wise Pesquisas, mostrando que mais da metade dos brasileiros (56%) acredita que o sistema tributário atual não é adequado para fazer negócios no Brasil. O estudo mostra que apenas 17% acreditam que o modelo de tributação em vigor é adequado, e 27% não souberam responder.

O presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza acredita que esta pesquisa deixa muito clara a necessidade urgente da análise e aprovação da reforma tributária junto ao Congresso Nacional.

– Já passou da hora do legislativo aprovar uma reforma capaz de modernizar e simplificar o sistema tributário do Brasil. Essa pesquisa mostra o que nós, empresários, já sentimos na pele há tempos. Os tributos no Brasil são muitos e complexos, atrapalham os negócios e nesse cenário de crise econômica causada pela pandemia isso ficou muito mais evidente, seja pela dificuldade para honrar os compromissos com o Fisco, seja pela necessidade de investir em sistemas de controle num cenário de queda das vendas – afirma Luiz Felipe.

O presidente da CDL Petrópolis lembra ainda que o tema da reforma tributária deveria envolver mais a população. Com respeito às normas da democracia, um assunto tão importante quanto o sistema de impostos de um país deveria mobilizar a todos, não apenas os políticos, mas também os empresários, as instituições e a sociedade como um todo.

Uma informação relevante que a pesquisa da CNDL aponta, com relação a isso, é que apenas um terço dos entrevistados (33%) afirma estar mais ou menos informado a respeito da reforma tributária em discussão no Congresso. Outros 33% estão pouco ou nada informados, e somente 26% se dizem informados ou muito informados. Diante disso, a CDL Petrópolis espera que as propostas de reforma tributária sejam divulgadas à população, debatidas, analisadas e que os congressistas aprovem mudanças que modernizem o sistema tributário nacional.

Crescimento tímido do comércio em 2020 mostra dificuldades do ano, mas aponta capacidade de resistência do setor, afirma CDL Petrópolis

Segundo o IBGE, vendas cresceram apenas 1,2% em 2020, porém o varejo ainda apresenta o melhor resultado comparado à indústria e serviços

O IBGE divulgou nesta quarta-feira, 10 de fevereiro, que as vendas do comércio varejista fecharam 2020 com crescimento de 1,2% na comparação com 2019, a quarta alta consecutiva do setor. Ainda que os números sejam muito tímidos, especialmente porque as vendas do mês de dezembro, normalmente altas, apresentaram uma queda de 6,1%, comparado com o mês de novembro, o setor se destaca na comparação com a indústria e os serviços.

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, embora o natal de 2020 tenha sido muito difícil para o setor, o que impressiona e dá uma certa esperança é a capacidade de resistência do setor no ano atípico da pandemia.

– Esse resultado de crescimento, ainda que seja muito baixo, serve como alento porque 2020 foi muito complicado para o setor. Se considerarmos o desastre do mês de abril com mais de 17% de queda e o desempenho ruim em dezembro, chegar ao final do ano com esse crescimento de 1,2% é uma mostra muito clara de que o comércio varejista, tão afetado pelas medidas de restrição para combate à Covid-19, é um setor capaz de puxar a recuperação da economia brasileira – afirma Luiz Felipe.

 Para o presidente da CDL Petrópolis é muito importante agora o controle da pandemia através da vacinação em massa para que as atividades econômicas retornem à normalidade. Depois é preciso combater o desemprego que atingiu níveis preocupantes e outro fator que merece atenção é o combate à inadimplência nesse cenário de dificuldade econômica.

A importância do comércio varejista para a economia do país fica muito evidente quando se compara o desempenho das vendas do setor em 2020 com a performance da indústria que acumulou uma queda de 4,5%, segundo o próprio IBGE. Isso sem falar no setor de serviços, o mais afetado pela pandemia, mas cujo balanço anual ainda não foi divulgado.          A pesquisa do IBGE aponta ainda que todas os setores do comércio apresentaram queda em dezembro e que no chamado comércio varejista ampliado, que inclui veículos, peças e materiais de construção 2020 fechou em queda de 1,5%, o primeiro recuo anual em quatro anos.

CDL Petrópolis manifesta apoio à vacinação contra a Covid 19

Alinhada à Confederação Nacional das CDLs (CNDL), entidade aponta a imunização como caminho seguro para a retomada econômica

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis decidiu manifestar-se a favor da vacinação da população brasileira contra a Covid-19, da mesma forma que a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), entidade que reúne mais de duas mil CDLs que, juntas, representam 1,4 milhão de pontos de venda no Brasil.

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, a vacina é importante, em primeiro lugar, por representar a única forma segura e eficaz de combate à pandemia do novo coronavírus e depois porque possibilitará a retomada das atividades econômicas.

– A pandemia não acabou, os números de infecções e mortes têm aumentado demais e os riscos de novas paralisações das atividades econômicas são muito reais. Por isso é muito importante que o Ministério da Saúde através do SUS organize uma campanha de vacinação em massa, com a eficiência de sempre para que os brasileiros possam se imunizar e o comércio e a economia como um todo retome a normalidade e é fundamental também que a população acredite na vacina. Os prejuízos são muitos, em vidas, renda e empregos e o país não pode mais perder tempo – afirma Luiz Felipe.

A CNDL, assim como a CDL Petrópolis,  acredita que a mobilização é um esforço que vale a pena, uma vez que o controle da pandemia, por meio da vacinação, é a maneira mais rápida do Brasil resgatar as discussões sobre as reformas e seguir o rumo de transformação tão desejada pelos brasileiros.

Neste momento delicado, em que os números da Covid-19 crescem em todo o mundo, a CDL Petrópolis destaca ainda a importância de a população manter os cuidados de distanciamento social, uso das máscaras e de higiene das mãos.