Horário dos bancos nos jogos do Brasil na Copa do Mundo

A Febraban divulga circular do Banco Central do Brasil que estipula horário especial para funcionamento das agências bancárias

A Federação Brasileira dos Bancos divulgou a Circular 3.897, de 09.05.2018, que recomenda aos bancos a adoção de um horário de funcionamento das agências bancárias das capitais, regiões metropolitanas e também das cidades do interior nos dias úteis em que a Seleção Brasileira de Futebol entrar em campo nos jogos da Copa do Mundo de Futebol, na Rússia.

Segundo a Circular, o horário alternativo se justifica por questões de segurança das agências e também por causa do transporte de valores. Os horários, que têm por referência a hora oficial de Brasília, são os seguintes:

– Jogos no horário das 9 hs:
– Funcionamento das 13 às 17 hs, no interior, capitais e regiões metropolitanas.
– Jogos no horário das 11 hs:
– Funcionamento das 8h30 às 10h30, retornando às 14 hs e fechando às 16 hs, no interior, capitais e regiões metropolitanas.
– Jogos no horário das 15 hs:
– Funcionamento das 9 h às 13 hs, no interior, capitais e regiões metropolitanas.

Na fase classificatória o Brasil joga dia 17/06, domingo, às 15 hs, dia 22/06, sexta-feira, às 9 hs e dia 27/06, quarta-feira, às 15 hs.

Três em cada dez brasileiros ainda utilizam crediário, revela estudo divulgado pela CDL Petrópolis

Entre as vantagens apontadas pelos entrevistados estão a possibilidade de parcelar gastos e fazer compras mesmo sem dinheiro. Para lojistas, fidelização do cliente também é um fator importante

Apesar de o cartão ser a modalidade de crédito mais utilizada pelo consumidor, o crediário ainda é adotado por uma parcela significativa da população brasileira. Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que três em cada dez consumidores (27%) utilizaram o crediário para fazer algum tipo de compra no último ano — seja por meio dos cartões de loja ou dos populares carnês e boletos. O levantamento também revela que as mulheres são as que mais recorrem a este tipo de modalidade (31%), além das classes C,D e E (27%).

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, a venda através do popular carnê é boa para lojistas e consumidores, desde que sejam adotadas algumas práticas de prevenção.

– Eu sempre vendi pelo crediário e acho muito importante para o empresário, primeiramente para fidelizar o cliente que todo mês volta à loja para pagar o carnê e pode até comprar mais, sem falar que nesse tipo de venda a prazo não incidem taxas para o lojista, como na venda por cartão de crédito ou débito. Já o consumidor encontra menos burocracia e mais flexibilidade. Porém, tanto o lojista quanto o consumidor precisam se precaver. Quem vende, deve consultar os sistemas de informação que a CDL Petrópolis oferece para se prevenir da inadimplência, assim como o consumidor precisa controlar muito bem suas dívidas, para não comprometer seu orçamento – explica Luiz Felipe.

Para 26% das pessoas ouvidas pelo estudo — e que utilizaram essa forma de pagamento nos últimos doze meses —, o crediário é uma boa opção de pagamento porque permite o parcelamento das compras. Outros 22% enxergam a vantagem de poder fazer compras mesmo sem ter dinheiro e 21% buscam mais prazo para pagar.

Outro dado aponta que, nos últimos 12 meses, 20% utilizaram o crediário menos de três vezes ao ano, enquanto 18%, três vezes ao mês. Embora o uso do crediário esteja restrito a minoria dos consumidores brasileiros, o público que contrata um cartão de loja ou o popular carnê ainda utiliza com frequência essa modalidade de pagamento.

Considerando os que recorreram a essa modalidade no período, 56% afirmaram ter algum crediário em aberto. Entre aqueles que souberam informar quantos crediários possuem atualmente, a média é de dois por pessoa.

Ainda entre os que compraram com carnê, boleto ou cartão da loja, 39% disseram que recorreram ao crediário por não ter condições de realizar a compra pagando à vista, em dinheiro. Já 17% aderiram a essa forma de pagamento porque não tinham limite no cartão de crédito, 13% em razão da  pouca burocracia e 11% para fazer mais compras.

Considerando a quantidade de parcelas da última compra no crediário, o estudo mostra que as pessoas ouvidas optaram por dividir em uma média de seis vezes. Já entre aqueles que têm alguma parcela pendente de pagamento no momento, 11% sinalizaram que estão com uma média de três prestações em atraso.

Quando o assunto é inadimplência, no entanto, ainda há um histórico considerável de pessoas registradas em órgãos de restrição ao crédito entre os entrevistados: 58% responderam já ter ficado com nome sujo por falta de pagamento de parcelas do crediário. Destes, 33% regularizaram sua situação e 25% ainda estão negativados. Em contrapartida, 41% nunca ficaram com nome sujo por esse motivo.

Foram entrevistados 910 consumidores no mês de março, nas 27 capitais brasileiras, acima de 18 anos, de ambos os gêneros e de todas as classes sociais. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para uma confiança de 95%.

Associados CDL têm 20% de desconto em cursos de extensão na Fase

Cursos de Analista de treinamento e Cobrança começam no próximo dia 09 de junho com aulas aos sábados das 13 às 17 horas

 

No próximo sábado, dia 09 de junho, a Faculdade Arthur Sá Earp (Fase) inicia dois cursos de extensão na área de gestão e os associados à CDL Petrópolis têm direito a 20 % de desconto. As aulas acontecem aos sábados, durante o mês de junho, nos dias 09, 16, 23 e 30, sempre das 13 às 17 horas.

O Curso “Cobrança, a chave do sucesso em tempos de crise: estratégias e técnicas”, que é novo, é dirigido a profissionais responsáveis pela operação de cobrança em empresas como: imobiliárias, instituições de ensino, escritórios de contabilidade e de advocacia, instituições financeiras, comércio em geral, empresas prestadoras de serviço e profissionais autônomos.

O objetivo é capacitar funcionários e gestores para recuperação de crédito em suas empresas, habilitando-os em estratégias para condução de negociações, utilização de métodos eficazes de cobrança, prevenção da inadimplência e recuperação de clientes.

O curso Analista de Treinamento, já está em sua terceira turma e é dirigido a profissionais de RH, administradores, pedagogos e psicólogos. Tem como objetivo capacitar para o treinamento e desenvolvimento de pessoas, buscando potencializar as competências necessárias para a sustentação ao processo de educação corporativa nas organizações.

Para maiores informações e inscrições, basta ligar para a Fase no telefone (24) 2244-6471. Informe-se também pelo site www.fmpfase.edu.br.

Prefeitura de Petrópolis promove encontro sobre desburocratização, com apoio do Sebrae

O encontro Desburocratização, Simplificar para Desenvolver será dia 5 de junho, no Palácio Quitandinha, com entrada gratuita

No dia 5 de junho, a Prefeitura de Petrópolis, com apoio do Sebrae/RJ, promove o encontro Desburocratização, Simplificar para Desenvolver. O evento atende a um dos objetivos do Programa Cidades Empreendedoras, desenvolvido pela instituição, relacionado à desburocratização e vai apresentar as facilidades relacionadas aos processos de registro empresarial integrado, tais como: abertura, licenciamento, alteração e baixa empresarial.

“Esta ação da Prefeitura conta com o apoio do Sebrae e pretende mostrar como gerar simplificação, segurança e agilidade para o cidadão empreendedor e para o poder público minimizando a burocracia no ambiente empresarial”, explicou a coordenadora do Sebrae em Petrópolis, Cláudia Pacheco. O encontro é direcionado para empresários, empreendedores, contadores e representantes do Poder Público.

O evento é gratuito e acontece na Sala de Convenções – Sesc Quitandinha –  Avenida Joaquim Rolla, 2 – Quitandinha – Petrópolis / RJ.

Programação

16h30 – Credenciamento

17h00 – Abertura oficial do evento

17h15 – Apresentação do Programa Cidades Empreendedoras (Sebrae/RJ)

17h35 –  Procedimento Simplificado de Regularização (CBMERJ)

17h55 – Licenciamento sanitário simplificado: uma alternativa para a “desburocratização” na legalização de estabelecimentos sob o controle sanitário. (Vigilância Sanitária)

18h15 –  Integração e o novo Sistema de Registro da Junta Comercial (Jucerja)

18h20 – Eficiência na Gestão Ambiental  (Secretaria de Meio Ambiente de Petrópolis)

18h40 – A nova forma simplificada de enquadrar seu empreendimento/ atividade e entregar seus documentos on-line. (Inea)

CDL Petrópolis firma parceria com Cartório do 4º Ofício

Associados terão direito a benefícios como atendimento prioritário e até mesmo possibilidade de pagamento faturado

         A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis acaba de firmar uma parceria com o Cartório do 4º Ofício, que é um tabelionato de notas e ofício de registros públicos, para a concessão de condições especiais aos associados da entidade, entre elas, o atendimento prioritário, pagamento faturado, consultoria notarial e agilidade nas diligências, através de atendimento no local.

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, as condições especiais são muito bem vindas, sem dúvida, mas é importante também que os associados da CDL conheçam as possibilidades de serviços que um cartório moderno pode lhes oferecer.

– Nós fizemos esse esforço para firmar a parceria com o 4º Ofício para beneficiar nossos associados, sem dúvida, mas também acreditamos que é de suma importância divulgar para o empresariado os serviços que o cartório oferece e que podem ser muito úteis no dia a dia dos empreendedores. E para isso, estamos programando para breve uma palestra para mostrar que um cartório do Século XXI vai muito além da lavratura de escrituras, concessão de certidões e coisas do tipo – explicou Luiz Felipe.

Entre os serviços que o Cartório do 4º Ofício pode oferecer aos associados da CDL está, por exemplo, o registro da empresa que, se tiver um capital social de até 80 mil reais não precisará mais ser feito exclusivamente na Junta Comercial e, nesse caso, ganha agilidade no processo e até custa mais barato.

Há também as possibilidades de se fazer no cartório um inventário extrajudicial, caso não haja disputa entre herdeiros; procedimentos de divórcio, usucapião (urbano e rural); ata notarial, que consiste na constatação de fatos para constituição de provas para ações futuras; apostilamento, que é o reconhecimento internacional da firma de uma autoridade num documento e até o DUT eletrônico, através do qual o cartório comunica imediatamente ao Detran a venda de um veículo, entre outros serviços.

A parceria firmada entre a CDL Petrópolis e o Cartório do 4º Ofício se dará através do Cartão Benefícios, que todos os associados da entidade recebem gratuitamente. Para maiores informações, basta acessar o site www.cdlpetropolis.com.br, clicando no link “Cartão Benefícios”.

Evento para micro e pequenas empresas em Petrópolis

Encontro acontece dia 23/05, no Palácio Quitandinha, com entrada franca

 

A cidade de Petrópolis será palco do Rio em Ação – Agenda Positiva Micro e Pequena Empresa, no próximo dia 23/05/18, no Palácio Quitandinha.  A iniciativa gratuita, comandada pela AgeRio, o Banco do Brasil, a Caixa e o Sebrae/RJ, é voltada para micro e pequenas empresas da região.

Durante o evento os participantes irão receber informações sobre financiamento a projetos de inovação, capital de giro, máquinas e equipamentos, abertura e modernização de instalações, entre outros. Serão feitas palestras e atendimentos individualizados. Interessados podem se inscrever em www.rioemacao.com.br

Com uma oferta de mais de R$ 2 bilhões em créditos e um quadro de técnicos das quatro instituições disponível para prestar informações sobre linhas de financiamento e orientação financeira, o Rio em Ação pretende alavancar a economia local, criando uma agenda positiva em todo o estado.

Confira a programação

Palestras

14h15 – Soluções financeiras para Inovação (AgeRio)

15h – Novo Refis: como regularizar créditos (CRC / Sebrae/RJ)

15h45 – Soluções Empresariais (Banco do Brasil)

16h30 – Soluções completas micro e pequenas empresas (Caixa Econômica Federal)

 

Atendimentos

14h às 18h

*Os atendimentos a empresários serão realizados por equipes da AgeRio, Banco do Brasil, Caixa e Sebrae/RJ ao longo de todo o evento

Presidente da CDL Petrópolis reeleito para mais três anos de mandato

Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza permanece à frente da entidade até 2021. Chapa eleita traz mudanças na diretoria e no conselho fiscal

 

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis realizou na noite da última quinta-feira, 17 de maio,  uma Assembleia Geral Ordinária, conforme determinam os seus estatutos, para eleição do presidente, vice-presidente, diretores e membros do Conselho Fiscal da entidade. Reeleito para um mandato de mais três anos, o presidente da CDL Petrópolis Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, falou sobre o seu plano de ação.

– Com o auxílio fundamental dos diretores e conselheiros eleitos junto comigo vamos prosseguir no trabalho de fortalecimento da CDL Petrópolis a fim de que possamos continuar atuando em favor não apenas dos empresários associados, mas também de toda a comunidade petropoliana, isso porque temos uma história de mais de meio século como uma das mais representativas entidades da sociedade civil organizada de nossa cidade – declarou Luiz Felipe.

Dessa forma, de acordo com o plano de atividades proposto, a CDL continuará promovendo campanhas promocionais, investindo em tecnologia e informática, implantando novos serviços que auxiliem os empresários a vender com segurança, em parceria com o SPC Brasil e a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e também com instituições públicas e privadas, além de manter serviços como assessoria jurídica e os veículos de comunicação próprios da entidade e investir em melhorias no espaço físico da CDL Petrópolis.

Além do presidente Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, integram a diretoria da CDL Petrópolis os empresários Roberto Cury, vice-presidente; Cid Vieira da Silva, diretor secretário; José Coelho de Queiróz, diretor financeiro; Sérgio Luiz Maiworm, diretor de relações institucionais; Claudio Ferreira Mohammad, diretor de serviços; Vanir Lucio Moreno de Macedo, diretor de aperfeiçoamento profissional e Vinícius de Barros Souza, diretor de tecnologia e informática, todos eles empreendedores em atividade no comércio petropolitano.

O Conselho Fiscal é formado pelos membros efetivos Mauricio de Souza Coutinho, Lino Angelo Moreira Soares e Marco André Pereira. Na suplência estão os empresários Alex Sandro Martins e José Roberto Gonçalves, além da empresária Irene Dutra Jaber.

Dia das mães deve movimentar R$ 17 bilhões no comércio

Estimativa do SPC Brasil e CNDL é que 111,5 milhões de pessoas comprem presentes nessa data, com gasto médio de R$ 153.

 

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis acaba de divulgar um levantamento sobre a expectativa de vendas na segunda data comemorativa mais importante para o varejo em faturamento, o Dia das Mães. Segundo a pesquisa, 74% dos brasileiros devem fazer ao menos uma compra no período. Segundo estimativas do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), aproximadamente 111,5 milhões de brasileiros devem presentear alguém neste Dia das Mães,  injetando cerca de 17,05 bilhões de reais na economia.

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, esses números se explicam pelo apelo emocional dessa data.

– É o nosso segundo natal. E nesse cenário de crise econômica, o dia das mães pode trazer um alento para o comércio, embora o setor sempre se mantenha de pés no chão, sabendo que existem muitos fatores capazes de influenciar na decisão de compra, quando o dinheiro está curto. Mas, de qualquer forma, o consumidor não deixa essa data passar em branco e é isso que os números dessa pesquisa revelam – explica Luiz Felipe.

Por conta disso, embora o percentual de consumidores que devem ir às compras seja elevado, a maior parte dos compradores está receosa para aumentar gastos na comparação com o ano passado, procurando manter o orçamento livre de dívidas. 19% dos consumidores entrevistados disseram que têm a intenção de desembolsar mais com os presentes. A maior parte, no entanto (36%), planeja gastar a mesma quantia que em 2017, enquanto 18% pensam em diminuir.

Entre os que pretendem gastar mais, as principais razões são comprar um presente melhor (58%), ter melhorado sua renda melhor este ano (33%) e acreditar que os presentes estão mais caros (29%). Já entre os que pretendem gastar menos, o fato de estar com o orçamento apertado (48%), querer economizar (27%) e estar desempregado (26%) são os principais motivos.

O pagamento à vista será o meio mais utilizado pelos consumidores, sendo que em 53% dos casos as compras serão em dinheiro e em 24%, no cartão de débito. O cartão de crédito parcelado será usado por 28% dos entrevistados. Entre os que dividirão as compras, a média é de quatro prestações por entrevistado.

De acordo com o levantamento, a maioria (44%) dos consumidores deve comprar apenas um único presente. Somente 8% dos entrevistados disseram que iriam comprar quatro ou mais itens.

Considerando a soma de todos os presentes adquiridos, o gasto médio do brasileiro no Dia das Mães deve ser de R$ 152,98. No entanto, praticamente um terço dos entrevistados (34%) está indeciso e ainda não sabe ou não decidiu o valor que pretende desembolsar este ano.

A maioria (59%) dos consumidores ouvidos pela pesquisa acredita que os produtos estão mais caros do que em 2017. Por outro lado, 38% consideram que os presentes estão na mesma faixa de preço e somente 2% acreditam que os produtos estão mais baratos.

Neste ano, os presentes mais procurados serão as roupas (42%), perfumes (36%), calçados (23%) e cosméticos (21%). Questionados sobre o principal fator que os entrevistados levam em consideração na hora de escolher o produto, 27% elegeram a qualidade do presente, 21% priorizam o perfil da presenteada, 16% o desejo da presenteada e 13% o preço do presente. A própria mãe (79%) será a mais presenteada, como também as esposas (23%) e as sogras (19%).

Perguntados se pretendem fazer pesquisa de preço antes de irem às compras, a maioria dos entrevistados (80%) afirma que sim, já 14% não pretendem, seja porque vão comprar nos estabelecimentos que já têm costume (6%), por gostarem de comprar o que veem e agrada (6%) ou por não terem tempo (2%).

A pesquisa foi realizada através de entrevistas com 767 casos em um primeiro levantamento para identificar o percentual de pessoas com intenção de comprar presentes no Dia das Mães. Em seguida, continuaram a responder o questionário 602 casos, que tinham a intenção de comprar presente no Dia das Mães este ano. As margens de erro, respectivamente, são de 3,5 pontos percentuais e 4,0 p.p. para um intervalo de confiança a 95%.

Protesto de títulos pode ajudar a combater a inadimplência

Pesquisa do SPC Brasil revela redução do índice de recuperação de crédito em fevereiro e CDL Petrópolis aponta protesto de títulos como caminho para evitar prejuízo com dívidas não pagas

 

O Indicador de Recuperação de Crédito do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todo o país apresentou um  recuo de -0,80% no último mês de fevereiro, se considerado o acumulado em 12 meses. Isto é, o número de exclusões de registros de inadimplência mediante pagamento integral da dívida ou renegociação do débito caiu em todo o país e, considerando-se apenas a região Sudeste, a queda foi de -6,39% . Esse dado preocupante para o comércio levou o presidente da CDL Petrópolis Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza a lembrar aos empresários do setor sobre a importância de, além do registro no SPC Brasil, protestar os títulos, depois de esgotados os procedimentos de cobrança.

– O protesto de títulos é um instrumento muito eficiente para combater a inadimplência. Nós temos consciência que o momento de crise econômica do país é sério e delicado, mas os empresários que geram emprego e renda precisam receber seus créditos. Então se as cobranças não surtem efeito e se as possibilidades de negociação das dívidas não avançam, por que não protestar? Ainda mais que os associados da CDL Petrópolis podem se valer de um convênio que os isenta das custas iniciais do processo e nós temos informações de que muitos filiados que optaram pelo protesto têm tido sucesso na recuperação de seus créditos – afirma Luiz Felipe.

O convênio em questão foi firmado com o Instituto de Estudos de Protestos de Títulos do Brasil, Seção RJ, e proporciona uma economia considerável às empresas e profissionais liberais associadas à CDL Petrópolis que, ao contrário do que acontece normalmente, não precisam pagar para dar início ao processo de protesto.

Para que o associado à CDL Petrópolis possa usufruir dos benefícios desse convênio, é preciso assinar um termo de adesão, diretamente na sede da entidade ou, imprimindo o formulário que está disponível no site www.cdlpetropolis.com.br.

Os títulos de crédito que podem ser protestados são diversos, desde notas promissórias, duplicatas e até contratos ou um cheque, nesse caso, respeitando-se as limitações legais que se referem à alínea que determinou a devolução e aos prazos específicos do cheque, de acordo com as normas do Banco Central.

O Indicador de Recuperação de Crédito mostra a evolução da quantidade de devedores que deixaram o cadastro de inadimplentes num dado mês por conta do pagamento das suas pendências em atraso, bem como a quantidade de dívidas. Para isso, são usados os registros de saída de CPFs das bases a que o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) tem acesso. Os dados são de abrangência nacional.

Quase 70% dos brasileiros pretende comprar chocolates na Páscoa

Pesquisa do SPC Brasil e da CNDL aponta que 68,7 % dos consumidores deve comprar presentes na Páscoa, enquanto 19,4% não se decidiram ainda e 11,9% não devem gastar nessa data.

O comércio varejista deve registrar uma boa movimentação no final do primeiro trimestre de 2018, por conta da Páscoa. Uma estimativa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que cerca de 103,9 milhões de brasileiros devem realizar compras para a ocasião. O percentual de 68,7% dos consumidores que pretendem comprar na Páscoa de 2018 supera a intenção de compras do ano passado para a mesma data, que era de 57%. Apenas cerca de 12% não pretendem ir às compras este ano e 19% ainda não decidiram o que fazer.

Entre os consumidores que vão realizar compras na Páscoa, a maior parte (41%) relata a intenção de gastar a mesma quantia do ano passado, enquanto 36% vão gastar menos e 15% garantem que gastarão mais. Dentre estes, as justificativas incluem o desejo de comprar mais produtos (57%), o fato de achar que os preços estão mais altos (37%) e acreditar que os produtos estão com um preço muito bom e vale a pena aproveitar (29%).

Já aqueles que vão gastar menos justificam sua decisão dizendo que pretendem economizar (48%), que os preços subiram demais e a renda mensal não acompanhou o aumento (46%) e porque não querem fazer dívidas (31%).

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, a pesquisa revela dados bastante otimistas para o setor, embora as compras de Páscoa estejam concentradas num nicho muito específico do mercado.

– Se o consumidor está disposto a ir às compras, superando as intenções do ano passado, é sempre bom. Isso nos deixa otimista para as próximas datas significativas, como o dia das mães, por exemplo, nosso segundo natal. Vamos esperar que a recuperação econômica e, principalmente a volta dos empregos, se concretize o mais rápido possível para retomarmos o caminho do crescimento econômico beneficiando todo o setor – afirma Luiz Felipe.

O levantamento do SPC Brasil mostra que 44% dos consumidores pretende comprar a mesma quantidade de produtos que na Páscoa de 2017, 31% pretende consumir mais produtos e 14% menos. A média de compras esperada é de cinco produtos e o gasto total médio, R$ 135,03.

A pesquisa revela ainda que 41% dos consumidores ouvidos têm a sensação de que os preços dos produtos para a Páscoa estão mais caros neste ano do que em 2017 – percentual que era 56% na sondagem do último ano – . Para 31%, os valores estão na mesma faixa e apenas 9% acreditam em preços menores.

Seis em cada dez consumidores pretendem comprar ovos de chocolate (61%), enquanto 51% preferem os bombons e 48% as barras de chocolate. Entre estes últimos, os principais motivos da preferência são por considerar que a celebração é mais importante do que a forma do chocolate (50%) e por achar que as barras e bombons são mais baratos (39%).

A preferência é para o  pagamento à vista, seja em dinheiro (63%) ou no débito (38%). Outros 25% pagarão no cartão de crédito em parcela única, enquanto 22% preferem o parcelamento, entre 3 e 5 prestações.

A pesquisa ouviu inicialmente 859 consumidores de ambos os gêneros, acima de 18 anos e de todas as classes sociais nas 27 capitais do país para identificar o percentual de pessoas com intenção de gastar na Páscoa. Para avaliar o perfil de compra, foram considerados 600 casos da amostra inicial. A margem de erro é de no máximo 4,0 pontos percentuais a uma margem de confiança de 95%.