CDL lança campanha de valorização do comércio da cidade no Natal

Ação de marketing com patrocínio da Sicoob Credirochas faz apelo aos petropolitanos para que comprem no natal e prestigiem o comércio local

Neste Natal, seja presente! Com este mote, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis preparou uma ação de marketing direcionada à data mais importante do ano para o varejo, o Natal. A ideia é tentar convencer os consumidores não só a presentear, mas também a se fazer presente no sentido de colaborar com o comércio local neste ano tão difícil para o setor, por conta das restrições impostas pelas medidas de combate à Covid-19.

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, esse esforço da entidade representa uma tentativa de animar os consumidores para o Natal e auxiliar os empresários a vender mais, na busca de alguma recuperação das perdas do ano.

– O esforço da CDL Petrópolis, que também sofre com a crise no setor, para viabilizar essa ação de marketing foi muito grande e só foi possível ampliar seu alcance graças ao patrocínio da Sicoob Credirochas, nosso parceira e vizinha aqui na Irmãos D`Angelo, 48 sala 506, que entendeu a importância dessa mensagem de valorização do comércio local nesta que é a data mais importante do ano para o setor.

Esperamos que as mensagens publicitárias causem efeito e que o petropolitano se faça presente nesse natal comprando nas lojas da cidade e contribuindo para que o comércio se mantenha e quem sabe recupere algumas perdas desse ano difícil – afirma Luiz Felipe.

A ação de marketing da CDL Petrópolis, com patrocínio da Sicoob Credirochas, acontecerá até o dia 24.12 e está centrada em dez vídeos de 13 segundos cada que serão impulsionados no Facebook da entidade, além de anúncios em jornais locais e em uma revista especial de Natal, spots em rádio FM e divulgação através de bus door veiculado em oito linhas de ônibus da cidade.

Além de incentivar a compra em Petrópolis, as peças publicitárias lembram a diversidade do comércio local, a adoção de cuidados de saúde e o respeito aos protocolos sanitários para que o consumo nas lojas da cidade seja seguro.

As peças foram criadas pela Soma Comunicação e a ação de marketing tem caráter institucional de apoio ao comércio petropolitano como um todo, mostrando mais uma vez a presença ativa da CDL Petrópolis na vida comunitária da cidade.

Pesquisa aponta intenção de compras na Black Friday e CDL Petrópolis lembra importância de valorizar o comércio local

Levantamento realizado pela CNDL e Offer Wise revela intenção de compras de mais de 60% dos entrevistados, número superior a 2019.

Um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em parceria com a Offer Wise Soluções em Pesquisa, revela que 61% dos entrevistados pretendem aproveitar as promoções da Black Friday, em 2020, número 24% superior em relação ao ano passado.

         O presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, vê com otimismo esse número no cenário de crise por conta da Pandemia da Covid 19 e lembra a importância de valorizar o comércio local.

         – A Black Friday se apresenta como uma grande oportunidade de negócios para o comércio. Essa data já vem se consolidando como uma das mais importantes do calendário no país e até as empresas de micro e pequeno porte vêm aderindo às promoções nessa época do ano. Por isso, nós da CDL Petrópolis, gostaríamos de lembrar a importância de o consumidor buscar no comércio local as oportunidades de compra e aproveitar as promoções nas empresas da cidade que ainda enfrentam as dificuldades da crise gerada pela pandemia e podem, nessa Black Friday, tentar recuperar algumas perdas – lembra Luiz Felipe.

Considerando apenas os consumidores que farão compras na Black Friday, 63% justificam dizendo que este é um momento oportuno para comprar produtos que estão precisando com preços mais baixos, ao mesmo tempo, 37% afirmam que irão aproveitar para antecipar as compras dos presentes de Natal em promoção. Por outro lado, entre os que não farão compras, 24% alegam estar sem dinheiro, enquanto 20% estão desempregados.

A expectativa de aumento das vendas também aparece na pesquisa. Um terço daqueles que estão dispostos a comprar na Black Friday afirmam que pretendem adquirir mais produtos que em 2019 (34%), ao passo em que 29% querem comprar um número menor de itens e 23% a mesma quantidade.

Mesmo assim, a pesquisa mostra que o consumidor está cauteloso, uma vez que 36% pretendem gastar menos este ano, enquanto 29% irão desembolsar o mesmo valor e 27% planejam gastar mais.

A pesquisa mostra que os consumidores têm a intenção de adquirir 3,3 produtos. Cada consumidor deve gastar, em média, R$ 918,23 com as compras durante a promoção, valor que aumenta para R$ 1.168,91 entre as classes A/B. Os produtos mais procurados serão as roupas (42%), os calçados (31%), os smartphones (22%), os eletrodomésticos (22%) e eletrônicos (20%).

Considerando a principal forma de pagamento a ser utilizada, 82% dos entrevistados pagarão as compras da Black Friday à vista, principalmente em dinheiro (45%) e no cartão de débito (34%). Por outro lado, 47% devem parcelar suas compras, principalmente no cartão de crédito (41%). A média é de praticamente seis prestações (5,7), o que significa que essas pessoas estarão pagando as compras da Black Friday até maio de 2021.

A pesquisa foi realizada pela internet, entre 19 e 26 de outubro de 2020, com 982 consumidores de todas as 27 capitais brasileiras, homens e mulheres com idade igual ou maior a 18 anos de todas as classes sociais (excluindo analfabetos). A margem de erro está entre 3,1 e 3,9 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%.

72% dos consumidores querem presentear no Dia das Crianças

Pesquisa divulgada pela CDL Petrópolis aponta que a intenção de compras no Dia das Crianças continua alta, apesar da Pandemia

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pela Offer Wise em todas as capitais brasileiras aponta que, apesar dos efeitos da Pandemia da Covid-19 no comércio, a intenção de compras para o Dia das Crianças não é muito diferente do que se viu no ano passado. Segundo o levantamento, em 2020, 72% dos consumidores devem ir às compras, contra 73,3% das intenções em 2019. Com isso, a expectativa é que o varejo movimente aproximadamente R$ 10,87 bilhões nesta data.

         Segundo o presidente da CDL Petrópolis essa sinalização é muito significativa porque também aponta para uma possível recuperação nas vendas de natal deste ano.

         – O Dia das Crianças é uma data muito importante para o setor. E nesse cenário de incertezas que ainda vivemos por conta da Covid-19, da crise econômica e do desemprego, sem falar nas dificuldades das empresas é muito bom perceber que os consumidores pretendem comprar nessa data o que, de certa forma, projeta um cenário menos negativo para o natal, uma vez que é possível fazer essa leitura de que as pessoas querem presentear, apesar de tudo – explica Luiz Felipe.

Na pesquisa, é possível notar o reflexo das adversidades atuais do cenário econômico quando a maior parte daqueles que não vão adquirir presentes alega que está sem dinheiro (25%). Além desses, 24% não possuem nenhuma criança entre o círculo familiar ou de amigos que queiram presentear e 14% afirmam estar desempregados. Entre aqueles que deixarão de presentear por não ter dinheiro, estar desempregado ou não poder encontrar o filho na data, 71% citam os impactos da pandemia da Covid-19.

A pesquisa indica que a maior parte dos entrevistados, mesmo comprando presentes, tem intenção de moderar as despesas neste Dia das Crianças. Dessa forma, a maioria garante que pretende gastar menos ou o mesmo valor do ano passado: 36% querem gastar menos, 32% pretendem gastar a mesma quantia, e apenas 17% dizem que irão gastar mais.

Para os que desejam diminuir as despesas, as principais justificativas passam pelo orçamento apertado ou pela situação financeira difícil (54%), pelo desejo de economizar (43%), pelo aumento da inflação (24%), pelo fato de estar desempregado (22%) e pelo desejo de priorizar o pagamento de dívidas em atraso (21%). Por outro lado, a maior parte dos que vão ampliar os gastos garantem querer comprar um presente melhor (55%), enquanto 49% afirmam que os preços estão mais altos.

Os produtos mais visados neste Dia das Crianças serão as roupas e calçados (38%), bonecos/bonecas (33%) e os jogos de tabuleiro/educativos (28%). A grande maioria dos consumidores que pretende realizar compras para a data optará pela primeira semana de outubro (45%), enquanto 21% o farão ainda em setembro e 14% irão às lojas na véspera do evento.

         Foram ouvidos 1.450 Consumidores das 27 capitais brasileiras, entre os dias 01 e 08 de setembro.  Homens e mulheres, com idade igual ou maior a 18 anos, de todas as classes econômicas (excluindo analfabetos) e que pretendem comprar presentes no Dia das Crianças. A margem de erro está entre 3,4 p.p e 4,0 p.p para um intervalo de confiança a 95%.

Nova linha de crédito para empresários é bem vista pela CDL Petrópolis

Medida Provisória do Peac-Maquininhas destina R$ 10 bilhões para MEIs e empresas de pequeno porte enfrentarem os efeitos da Pandemia

Na última quinta-feira, 24 de setembro, foi publicada no Diário Oficial da União a Medida Provisória editada pelo Governo Federal criando o Programa Emergencial de Acesso a Crédito (PEAC-Maquininhas) que foi aprovado em julho pelo Congresso Nacional e destina até R$ 10 bilhões para Micro Empreendedores Individuais (MEIs) e empresas de pequeno porte usando como garantia a média das vendas feitas por máquinas de cartão de crédito no período de um ano antes da Pandemia da Covid-19.

         Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, essa nova linha de crédito é muito bem vinda pelo empresariado, especialmente os pequenos que têm tido dificuldades para acesso a crédito, muitas vezes pela impossibilidade de apresentar garantias aos bancos.

         – Essa modalidade de usar a média das vendas pelas maquininhas de cartão de crédito como garantia facilita bastante o acesso ao crédito pelos pequenos empresários e agora até pelos MEIs que só têm o próprio negócio como garantia para um empréstimo. Nós aqui da CDL Petrópolis aplaudimos a iniciativa e, como sempre, esperamos que, de fato, esses recursos cheguem na ponta – afirma Luiz Felipe.

         Esse novo programa de acesso ao crédito será coordenado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e, com base na média das vendas pelas máquinas de cartão de crédito, os empresários poderão obter empréstimos de, no máximo, R$ 50 mil com juros de até 6% ao ano, com prazo total de 36 meses, incluindo seis meses de carência.

Crescimento das vendas no comércio é sinal de recuperação do setor, aponta CDL Petrópolis

Pesquisa do IBGE mostra tendência de recuperação do varejo, embora os números do ano ainda apontem para uma queda acumulada de 1,8%

As vendas do comércio no país cresceram 5,2%, em julho, de acordo com levantamento do IBGE. Para a Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis, apesar da queda anual de 1,8%, o fato do setor ter apresentado crescimento das vendas pelo terceiro mês consecutivo é um bom indicativo de que o comércio está no caminho da recuperação, depois de quedas históricas como a de – 16,6%, em abril, no auge da pandemia da Covid-19.

         Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, mesmo não repetindo os aumentos de 13,3% em maio e de 8,5%, em junho, só o fato das vendas continuarem crescendo já é motivo para comemorar.

         – Crescemos 5,2% em julho, menos do que em maio e junho, mas não tivemos queda o que é muito importante, especialmente nesse cenário econômico de queda do PIB, de recessão e de desemprego recorde. Como sempre o comércio resiste, se reinventa e supera crises. Aqui na cidade, lutamos para voltar ao horário normal de funcionamento, o que, acredito, deverá impactar nas vendas do setor. Vamos continuar reivindicando da mesma forma que vamos continuar respeitando as normas de segurança para evitar o contágio e proteger a vida – afirma Luiz Felipe.

         Segundo o IBGE, em julho o setor de hiper e supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo foi o único que se manteve estável com variação zero em relação a junho. Nos demais setores destaque para livros, jornais, revistas e papelaria, com crescimento de 26,1%; tecidos, vestuários e calçados (25,2%); material de escritório, informática e comunicação (11,4%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, que apresentou crescimento de 7,1%.

         No país 21 das 27 unidades da federação apresentaram crescimento, com destaque para Amapá (34%), Paraíba (19,6%) e Pernambuco (18,9%). Entre as quedas, as maiores estão no Tocantins (-5,6%), Paraná e Mato Grosso com -1,6% cada.

CDL pede à prefeitura para rever horário do comércio

Entidade encaminhou ofício ao prefeito pedindo para que as lojas abram e fechem mais cedo no Centro Histórico

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis encaminhou ofício à prefeitura pedindo para que o horário de funcionamento do comércio no Centro Histórico, que atualmente é de 11h30 às 19 h, seja modificado com a abertura podendo ser às 10 ou 10h30 e o fechamento às 18h30.

         Segundo o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, os lojistas têm percebido que as ruas do centro estão esvaziando por volta das 18h e com isso não faz sentido manter as lojas abertas e vazias até às 19h.

         – Nós estamos pedindo ao prefeito, que sempre se mostrou disposto ao diálogo, que o horário atual do comércio seja revisto. Para nós é melhor abrir um pouco mais cedo e fechar mais cedo também. Dessa forma, otimizamos melhor o nosso tempo e não ficamos com as lojas vazias depois das 18h  – explica Luiz Felipe.

         No mesmo ofício, a entidade solicita ainda que os técnicos da prefeitura estudem um planejamento para a retomada gradativa do comércio ao seu horário normal. A ideia é estabelecer um calendário, assim como foi feito para a flexibilização no período de isolamento social, com datas específicas para que as lojas voltem a funcionar no seu horário regular, de antes da pandemia.

         A CDL Petrópolis enfatiza ainda que os empresários do comércio de bens e serviços mantém seu compromisso com a preservação da vida adotando todos os protocolos de segurança estabelecidos pelas autoridades de saúde.

Para CDL Petrópolis crescimento das vendas do comércio em junho é uma boa notícia, apesar do desempenho ruim no ano

IBGE divulgou crescimento de 8% nas vendas em junho, mas, por conta da Pandemia o setor registrou o pior semestre dos últimos 4 anos

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis recebeu com otimismo a notícia de um aumento de 8% nas vendas de junho de 2020, na comparação com o mês de maio o que significa a segunda alta consecutiva do setor depois de enfrentar dias terríveis em março e abril. No entanto, quando se olha para o cenário de todo o ano de 2020 ainda há uma grande preocupação uma vez que o primeiro semestre fechou com uma queda de -3,1%, atrás apenas do segundo semestre de 2016, quando o setor apresentou queda de -5,6%.

         Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, apesar dessa retomada de fôlego, os desafios do setor ainda são enormes nesses tempos de pandemia.

         – Era até natural que as vendas crescessem em função de toda a demanda reprimida pelos meses em que o comércio não essencial permaneceu fechado. Houve também o fenômeno do crescimento das vendas on line, mas ainda precisamos trabalhar muito para voltar a crescer de verdade. Para isso é importante que a economia como um todo se recupere, os empregos voltem e, o mais importante, que a Covid-19 seja controlada, que as mortes e contaminações sejam reduzidas e para isso, nós do comércio, temos que fazer a nossa parte e continuar cumprindo as medidas sanitárias como uso de máscaras e álcool em gel, além de evitar as aglomerações, assim como a população em geral também precisa entender que a pandemia ainda não acabou – afirma Luiz Felipe.

         Segundo o empresário, a situação do comércio em Petrópolis, apesar do grande número de empresas que não conseguiram sobreviver, ainda não é de todo ruim porque as lojas continuam abertas e até houve recentemente uma expansão do horário de funcionamento, além do fato de que as barreiras sanitárias puderam ser flexibilizadas para consumidores de outras cidades que venham para a rua Teresa.  

         Os números da pesquisa do IBGE apontam que em janeiro já havia uma queda de -1,1%, em fevereiro uma pequena alta de 0,6%, em março já como reflexo da pandemia uma queda de -2,4%, uma baixa histórica de -17% em abril e uma alta também fora da curva de 14,4% em maio.          Entre os setores que mais se destacaram na pesquisa de junho estão os de livros, jornais, revistas e papelarias com crescimento de 69,1% nas vendas, tecidos, vestuário e calçados (53,2%), móveis e eletrodomésticos (31%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (26,1%).

Crescimento das vendas do comércio em maio é positiva, mas requer cautela aponta CDL Petrópolis

Entidade alerta que os números divulgados apontam retomada, mas a comparação com 2019 mostra que a recuperação total ainda vai demorar

O IBGE divulgou na última quarta-feira, 08 de julho, que as vendas do comércio varejista cresceram 13,9% em maio, na comparação com o mês anterior. Porém, o mesmo levantamento aponta uma queda de 7,2% quando se comparam as vendas de maio de 2020 com o mesmo mês do ano anterior. Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, apesar da boa notícia é preciso ter clareza que para o setor ainda há um longo caminho a percorrer, quando se trata de recuperação do nível dos negócios.

         – Eu penso que uma comparação com o mês de abril, quando o setor experimentou o fundo do poço pode causar um excesso de otimismo perigoso. Crescer 13% na comparação com abril é uma boa notícia, sem dúvida, mas quando se compara com maio de 2019 o que se vê é uma queda de 7,2%. Então, ainda temos um caminho difícil a percorrer para nos recuperarmos. Para isso é importante que as empresas cumpram os protocolos de higiene para continuarem abertas, preservando vidas, e que os consumidores recuperem a confiança e prestigiem o comércio da nossa cidade – afirma Luiz Felipe

         A pesquisa do IBGE aponta que apesar do aumento das vendas em maio, o setor não conseguiu se recuperar da forte queda de 19,1% registrada em março (-2,8%) e abril (-16,3%) e no acumulado dos últimos 12 meses a queda no desempenho do varejo foi de 3,9%.

         A CDL Petrópolis lembra ainda que para a recuperação do setor é fundamental a volta dos empregos e a queda constante das infecções e mortes pela Covid-19 para que as lojas possam continuar abertas, além da chegada dos empréstimos a juros baixos aos micro e pequenos empresários, que representam a maior parcela dos empreendedores do varejo petropolitano.

CDL alerta para golpes que prometem retirar devedores do SPC

Golpistas utilizam a internet, especialmente as redes sociais, para ludibriar consumidores inadimplentes

Não existe outra forma de sair do cadastro de inadimplentes do SPC Brasil ou de qualquer outro banco de dados se não for pagando a dívida. O que parece óbvio, muitas vezes não é percebido por consumidores negativados que acabam acreditando em falsas promessas e, além de continuarem devendo, ainda perdem dinheiro para golpistas.

         A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis faz esse alerta, especialmente no atual contexto de pandemia e isolamento social quando as pessoas podem ficar mais suscetíveis a cair nesses golpes, notadamente por conta do uso mais acentuado da Internet, onde essas falsas ofertas são cada vez mais frequentes, inclusive com a disseminação de fake news e, em alguns casos, com o envio de boletos falsos.

         Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva Souza, se o consumidor tem a intenção de regularizar sua dívida o caminho mais simples e correto é buscar uma negociação com a loja credora ou com algum representante indicado pelo credor, como uma empresa de cobrança, por exemplo, ou aproveitando os chamados “feirões limpa nomes”.

         – Nós temos visto com muita preocupação o surgimento cada vez maior de empresas que fazem promessas de limpar o nome sem pagar a dívida e cobram taxas por isso. Nosso alerta à população é para que não se iludam, não caiam em fake news, e consultem sempre fontes idôneas como os sites dos bancos de dados, das CDLs ou diretamente com a empresa credora. Não há como tirar o nome do SPC Brasil sem pagar a dívida. Quem acredita em algo diferente disso, vai acabar descobrindo, no final das contas, que caiu num golpe. Pagou as taxas ou quitou um boleto falso e continua devendo e com o nome no cadastro de inadimplentes – alerta Luiz Felipe.

         A CDL Petrópolis informa ainda que, no contexto das restrições de funcionamento por causa da pandemia, está atendendo de segunda a sexta-feira, das 12 às 18 h, fornecendo as informações aos consumidores na sua sede à rua Irmãos D`Angelo, 48 sobre loja, centro. A informação verbal sobre o SPC Brasil é gratuita e caso o consumidor necessite de uma certidão do SPC ou de informações da Serasa, haverá cobrança de uma pequena taxa. É preciso levar documento original de identidade, não são fornecidas informações para terceiros e, por conta da pandemia, só serão atendidas as pessoas que estiverem usando máscaras de proteção. Além disso, a CDL Petrópolis segue todo o protocolo de distanciamento social para evitar aglomerações.

CDL Petrópolis incentiva o comércio local nas redes sociais

Campanha lançada no Facebook destaca os cuidados para reabertura segura e faz apelo aos petropolitanos em favor das lojas da cidade

Depois de quase 90 dias com a maioria das lojas da cidade fechadas, a preocupação agora, além da adoção de cuidados para evitar o contágio pelo novo Coronavírus, é que o consumidor petropolitano readquira a confiança e volte a comprar no comércio local. Pensando nisso, a CDL Petrópolis acaba de lançar uma campanha com o mote Petrópolis Tem para incentivar o consumo nas empresas da cidade.

         Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva Souza, o momento é de união em prol do desenvolvimento de Petrópolis.

         – Nós, empresários, estamos fazendo a nossa parte adotando todos os cuidados para evitar a contaminação, amargamos dias difíceis de lojas fechadas, lutando para manter renda e empregos e agora que estamos voltando a esse novo normal precisamos muito que o consumidor petropolitano prestigie as empresas da cidade, por isso investimos nessa campanha – explica Luiz Felipe.         

A campanha, criada pela Soma Comunicação, consiste em filmetes com 15 segundos de duração, em média, com apelo direto em favor do consumo nas empresas locais, além de materiais para feed e storys. Está sendo veiculado no Facebook da CDL Petrópolis um vídeo geral abordando o comércio de bens e serviços como um todo e mais 19 filmetes para diferentes setores empresariais.