CDL divulga pesquisa que aponta importância da reforma tributária

Levantamento mostra que mais da metade dos brasileiros acredita que o sistema tributário brasileiro atrapalha os negócios

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis acaba de divulgar um levantamento inédito, realizado pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil, em parceria com a Offer Wise Pesquisas, mostrando que mais da metade dos brasileiros (56%) acredita que o sistema tributário atual não é adequado para fazer negócios no Brasil. O estudo mostra que apenas 17% acreditam que o modelo de tributação em vigor é adequado, e 27% não souberam responder.

O presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza acredita que esta pesquisa deixa muito clara a necessidade urgente da análise e aprovação da reforma tributária junto ao Congresso Nacional.

– Já passou da hora do legislativo aprovar uma reforma capaz de modernizar e simplificar o sistema tributário do Brasil. Essa pesquisa mostra o que nós, empresários, já sentimos na pele há tempos. Os tributos no Brasil são muitos e complexos, atrapalham os negócios e nesse cenário de crise econômica causada pela pandemia isso ficou muito mais evidente, seja pela dificuldade para honrar os compromissos com o Fisco, seja pela necessidade de investir em sistemas de controle num cenário de queda das vendas – afirma Luiz Felipe.

O presidente da CDL Petrópolis lembra ainda que o tema da reforma tributária deveria envolver mais a população. Com respeito às normas da democracia, um assunto tão importante quanto o sistema de impostos de um país deveria mobilizar a todos, não apenas os políticos, mas também os empresários, as instituições e a sociedade como um todo.

Uma informação relevante que a pesquisa da CNDL aponta, com relação a isso, é que apenas um terço dos entrevistados (33%) afirma estar mais ou menos informado a respeito da reforma tributária em discussão no Congresso. Outros 33% estão pouco ou nada informados, e somente 26% se dizem informados ou muito informados. Diante disso, a CDL Petrópolis espera que as propostas de reforma tributária sejam divulgadas à população, debatidas, analisadas e que os congressistas aprovem mudanças que modernizem o sistema tributário nacional.

Crescimento tímido do comércio em 2020 mostra dificuldades do ano, mas aponta capacidade de resistência do setor, afirma CDL Petrópolis

Segundo o IBGE, vendas cresceram apenas 1,2% em 2020, porém o varejo ainda apresenta o melhor resultado comparado à indústria e serviços

O IBGE divulgou nesta quarta-feira, 10 de fevereiro, que as vendas do comércio varejista fecharam 2020 com crescimento de 1,2% na comparação com 2019, a quarta alta consecutiva do setor. Ainda que os números sejam muito tímidos, especialmente porque as vendas do mês de dezembro, normalmente altas, apresentaram uma queda de 6,1%, comparado com o mês de novembro, o setor se destaca na comparação com a indústria e os serviços.

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, embora o natal de 2020 tenha sido muito difícil para o setor, o que impressiona e dá uma certa esperança é a capacidade de resistência do setor no ano atípico da pandemia.

– Esse resultado de crescimento, ainda que seja muito baixo, serve como alento porque 2020 foi muito complicado para o setor. Se considerarmos o desastre do mês de abril com mais de 17% de queda e o desempenho ruim em dezembro, chegar ao final do ano com esse crescimento de 1,2% é uma mostra muito clara de que o comércio varejista, tão afetado pelas medidas de restrição para combate à Covid-19, é um setor capaz de puxar a recuperação da economia brasileira – afirma Luiz Felipe.

 Para o presidente da CDL Petrópolis é muito importante agora o controle da pandemia através da vacinação em massa para que as atividades econômicas retornem à normalidade. Depois é preciso combater o desemprego que atingiu níveis preocupantes e outro fator que merece atenção é o combate à inadimplência nesse cenário de dificuldade econômica.

A importância do comércio varejista para a economia do país fica muito evidente quando se compara o desempenho das vendas do setor em 2020 com a performance da indústria que acumulou uma queda de 4,5%, segundo o próprio IBGE. Isso sem falar no setor de serviços, o mais afetado pela pandemia, mas cujo balanço anual ainda não foi divulgado.          A pesquisa do IBGE aponta ainda que todas os setores do comércio apresentaram queda em dezembro e que no chamado comércio varejista ampliado, que inclui veículos, peças e materiais de construção 2020 fechou em queda de 1,5%, o primeiro recuo anual em quatro anos.

CDL Petrópolis manifesta apoio à vacinação contra a Covid 19

Alinhada à Confederação Nacional das CDLs (CNDL), entidade aponta a imunização como caminho seguro para a retomada econômica

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis decidiu manifestar-se a favor da vacinação da população brasileira contra a Covid-19, da mesma forma que a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), entidade que reúne mais de duas mil CDLs que, juntas, representam 1,4 milhão de pontos de venda no Brasil.

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, a vacina é importante, em primeiro lugar, por representar a única forma segura e eficaz de combate à pandemia do novo coronavírus e depois porque possibilitará a retomada das atividades econômicas.

– A pandemia não acabou, os números de infecções e mortes têm aumentado demais e os riscos de novas paralisações das atividades econômicas são muito reais. Por isso é muito importante que o Ministério da Saúde através do SUS organize uma campanha de vacinação em massa, com a eficiência de sempre para que os brasileiros possam se imunizar e o comércio e a economia como um todo retome a normalidade e é fundamental também que a população acredite na vacina. Os prejuízos são muitos, em vidas, renda e empregos e o país não pode mais perder tempo – afirma Luiz Felipe.

A CNDL, assim como a CDL Petrópolis,  acredita que a mobilização é um esforço que vale a pena, uma vez que o controle da pandemia, por meio da vacinação, é a maneira mais rápida do Brasil resgatar as discussões sobre as reformas e seguir o rumo de transformação tão desejada pelos brasileiros.

Neste momento delicado, em que os números da Covid-19 crescem em todo o mundo, a CDL Petrópolis destaca ainda a importância de a população manter os cuidados de distanciamento social, uso das máscaras e de higiene das mãos.

Mais de 35% das consultas ao SPC Brasil em dezembro apresentaram restrições, aponta a CDL Petrópolis

Número  revela a importância da consulta ao sistema na hora de vender a crédito e do registro no SPC Brasil para combater a inadimplência

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis acaba de divulgar um levantamento sobre o número de consultas ao sistema do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) no mês de dezembro/2020, na cidade. Segundo a entidade, 35,73% das consultas apresentaram algum tipo de restrição capaz de impedir a concessão de crédito ao consumidor.

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, esses números apontam não somente os reflexos da crise econômica do país no nosso município como revelam também a importância da consulta ao SPC Brasil para o empresário do setor do comércio de bens e serviços.

– Além de todas as dificuldades que vivemos em 2020 e do que ainda pode ocorrer em 2021, a alta da inadimplência dos consumidores tem nos preocupado. Por isso é importante que aqueles empresários associados à CDL Petrópolis consultem o sistema do SPC Brasil na hora de vender,  para assim se protegerem da inadimplência – explica Luiz Felipe.

O presidente da CDL Petrópolis lembra ainda da importância de cada empresário associado registrar seus clientes devedores no SPC Brasil, seja para combater a inadimplência evitando que esses consumidores com restrições tenham acesso ao crédito, seja porque o registro pode até mesmo estimular o inadimplente a buscar uma forma de acertar suas pendências junto ao mercado, para voltar a comprar.          Os números da CDL Petrópolis revelam ainda que no segundo semestre de 2020 a média das consultas com algum tipo de restrição no sistema do SPC Brasil no comércio de bens e serviços da cidade foi de 36,11%.

9% dos consumidores devem fazer as compras de Natal na última hora

Número revelado em pesquisa divulgada pela CDL Petrópolis se aproxima dos 10% registrado em 2019

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis acaba de divulgar um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo SPC Brasil em parceria com a Offer Wise Pesquisas apontando que cerca de 9,3 milhões de consumidores deixarão para fazer as compras de Natal na última hora. O dado corresponde a 9% dos consumidores que têm a intenção de fazer alguma compra na semana que antecede o Natal, número próximo aos 10% registrado no ano passado.

O presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, aponta que isso já é quase uma tradição nas compras de natal e lembra que a entidade realiza uma campanha para valorizar o comércio da cidade.

– No Brasil é natural que as pessoas deixem as compras de natal para a última hora, por vários fatores, como aponta a própria pesquisa. Nós da CDL Petrópolis esperamos que os consumidores prestigiem o comércio local nesse ano tão difícil para todos nós. Por isso a CDL em parceria com a Sicoob Credirochas lançou a campanha publicitária “Neste Natal seja presente”, para que os petropolitanos presenteiem no Natal e se façam presentes ajudando a economia da cidade comprando aqui, com todos os cuidados de higiene e segurança e evitando aglomerações – salienta Luiz Felipe.

De acordo com a pesquisa, a expectativa por promoções (61%), que ajudam a economizar no orçamento, é a principal justificativa dos entrevistados para postergar as compras. Outros 15% destacaram a falta de tempo, enquanto 15% estão à espera do pagamento da segunda parcela do 13º salário. Há ainda 10% de entrevistados que culpam a preguiça de fazer compras, empurrando a tarefa para o limite da data comemorativa.

A pesquisa ainda mostra que a maior parte dos consumidores (40%) pretendia realizar as compras de Natal na primeira quinzena de dezembro, enquanto 33% esperava se organizar e garantir os presentes ao longo do mês de novembro.

32% dos consumidores pretendem usar o 13º para compras de natal

Pesquisa divulgada pela CDL Petrópolis aponta que, apesar da crise, a tradição de usar o 13º para presentear nas festas de fim de ano resiste

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis divulgou pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pela empresa Offer Wise, em todo o país, revelando que o número de pessoas que pretendem usar o 13º salário para as compras de natal (32%) superou o número daqueles que decidiram utilizar o dinheiro extra para pagar contas básicas da casa (21%). O levantamento aponta ainda que 54% dos entrevistados vão precisar fazer algum “bico” para comprar mais presentes.

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, esses números foram recebidos com algum alento pelos empresários do comércio que esperam ansiosamente o natal para tentar recuperar algumas perdas de 2020.

– O comércio espera que no natal deste ano seja possível recuperar as perdas da pandemia, nada muito diferente disso. Quando uma pesquisa como essa aponta que os consumidores, apesar da crise e do desemprego, ainda assim querem comprar presentes, isso nos traz um certo alívio – explica Luiz Felipe.

O presidente da CDL Petrópolis lembrou ainda da importância de valorizar o comércio local nessas compras de fim de ano, contribuindo assim, segundo ele, para o desenvolvimento econômico do município e para a manutenção de postos de trabalho. Ele lembrou ainda que o comércio petropolitano tem seguido todos os protocolos de saúde determinados pelas autoridades para que haja segurança para consumidores, comerciários e comerciantes.

Segundo a pesquisa 30% dos entrevistados pretende economizar ou investir o 13º e outros 21% decidiram gastar com as festas de natal e ano novo. Técnicos da CNDL alertam para a importância de planejamento por parte daqueles que pretendem gastar com presentes para que não haja um endividamento excessivo, levando-se em conta as despesas de início de ano e as dificuldades econômicas que devem vir em 2021.

CDL lança campanha de valorização do comércio da cidade no Natal

Ação de marketing com patrocínio da Sicoob Credirochas faz apelo aos petropolitanos para que comprem no natal e prestigiem o comércio local

Neste Natal, seja presente! Com este mote, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis preparou uma ação de marketing direcionada à data mais importante do ano para o varejo, o Natal. A ideia é tentar convencer os consumidores não só a presentear, mas também a se fazer presente no sentido de colaborar com o comércio local neste ano tão difícil para o setor, por conta das restrições impostas pelas medidas de combate à Covid-19.

Para o presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, esse esforço da entidade representa uma tentativa de animar os consumidores para o Natal e auxiliar os empresários a vender mais, na busca de alguma recuperação das perdas do ano.

– O esforço da CDL Petrópolis, que também sofre com a crise no setor, para viabilizar essa ação de marketing foi muito grande e só foi possível ampliar seu alcance graças ao patrocínio da Sicoob Credirochas, nosso parceira e vizinha aqui na Irmãos D`Angelo, 48 sala 506, que entendeu a importância dessa mensagem de valorização do comércio local nesta que é a data mais importante do ano para o setor.

Esperamos que as mensagens publicitárias causem efeito e que o petropolitano se faça presente nesse natal comprando nas lojas da cidade e contribuindo para que o comércio se mantenha e quem sabe recupere algumas perdas desse ano difícil – afirma Luiz Felipe.

A ação de marketing da CDL Petrópolis, com patrocínio da Sicoob Credirochas, acontecerá até o dia 24.12 e está centrada em dez vídeos de 13 segundos cada que serão impulsionados no Facebook da entidade, além de anúncios em jornais locais e em uma revista especial de Natal, spots em rádio FM e divulgação através de bus door veiculado em oito linhas de ônibus da cidade.

Além de incentivar a compra em Petrópolis, as peças publicitárias lembram a diversidade do comércio local, a adoção de cuidados de saúde e o respeito aos protocolos sanitários para que o consumo nas lojas da cidade seja seguro.

As peças foram criadas pela Soma Comunicação e a ação de marketing tem caráter institucional de apoio ao comércio petropolitano como um todo, mostrando mais uma vez a presença ativa da CDL Petrópolis na vida comunitária da cidade.

Pesquisa aponta intenção de compras na Black Friday e CDL Petrópolis lembra importância de valorizar o comércio local

Levantamento realizado pela CNDL e Offer Wise revela intenção de compras de mais de 60% dos entrevistados, número superior a 2019.

Um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em parceria com a Offer Wise Soluções em Pesquisa, revela que 61% dos entrevistados pretendem aproveitar as promoções da Black Friday, em 2020, número 24% superior em relação ao ano passado.

         O presidente da CDL Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, vê com otimismo esse número no cenário de crise por conta da Pandemia da Covid 19 e lembra a importância de valorizar o comércio local.

         – A Black Friday se apresenta como uma grande oportunidade de negócios para o comércio. Essa data já vem se consolidando como uma das mais importantes do calendário no país e até as empresas de micro e pequeno porte vêm aderindo às promoções nessa época do ano. Por isso, nós da CDL Petrópolis, gostaríamos de lembrar a importância de o consumidor buscar no comércio local as oportunidades de compra e aproveitar as promoções nas empresas da cidade que ainda enfrentam as dificuldades da crise gerada pela pandemia e podem, nessa Black Friday, tentar recuperar algumas perdas – lembra Luiz Felipe.

Considerando apenas os consumidores que farão compras na Black Friday, 63% justificam dizendo que este é um momento oportuno para comprar produtos que estão precisando com preços mais baixos, ao mesmo tempo, 37% afirmam que irão aproveitar para antecipar as compras dos presentes de Natal em promoção. Por outro lado, entre os que não farão compras, 24% alegam estar sem dinheiro, enquanto 20% estão desempregados.

A expectativa de aumento das vendas também aparece na pesquisa. Um terço daqueles que estão dispostos a comprar na Black Friday afirmam que pretendem adquirir mais produtos que em 2019 (34%), ao passo em que 29% querem comprar um número menor de itens e 23% a mesma quantidade.

Mesmo assim, a pesquisa mostra que o consumidor está cauteloso, uma vez que 36% pretendem gastar menos este ano, enquanto 29% irão desembolsar o mesmo valor e 27% planejam gastar mais.

A pesquisa mostra que os consumidores têm a intenção de adquirir 3,3 produtos. Cada consumidor deve gastar, em média, R$ 918,23 com as compras durante a promoção, valor que aumenta para R$ 1.168,91 entre as classes A/B. Os produtos mais procurados serão as roupas (42%), os calçados (31%), os smartphones (22%), os eletrodomésticos (22%) e eletrônicos (20%).

Considerando a principal forma de pagamento a ser utilizada, 82% dos entrevistados pagarão as compras da Black Friday à vista, principalmente em dinheiro (45%) e no cartão de débito (34%). Por outro lado, 47% devem parcelar suas compras, principalmente no cartão de crédito (41%). A média é de praticamente seis prestações (5,7), o que significa que essas pessoas estarão pagando as compras da Black Friday até maio de 2021.

A pesquisa foi realizada pela internet, entre 19 e 26 de outubro de 2020, com 982 consumidores de todas as 27 capitais brasileiras, homens e mulheres com idade igual ou maior a 18 anos de todas as classes sociais (excluindo analfabetos). A margem de erro está entre 3,1 e 3,9 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%.

72% dos consumidores querem presentear no Dia das Crianças

Pesquisa divulgada pela CDL Petrópolis aponta que a intenção de compras no Dia das Crianças continua alta, apesar da Pandemia

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pela Offer Wise em todas as capitais brasileiras aponta que, apesar dos efeitos da Pandemia da Covid-19 no comércio, a intenção de compras para o Dia das Crianças não é muito diferente do que se viu no ano passado. Segundo o levantamento, em 2020, 72% dos consumidores devem ir às compras, contra 73,3% das intenções em 2019. Com isso, a expectativa é que o varejo movimente aproximadamente R$ 10,87 bilhões nesta data.

         Segundo o presidente da CDL Petrópolis essa sinalização é muito significativa porque também aponta para uma possível recuperação nas vendas de natal deste ano.

         – O Dia das Crianças é uma data muito importante para o setor. E nesse cenário de incertezas que ainda vivemos por conta da Covid-19, da crise econômica e do desemprego, sem falar nas dificuldades das empresas é muito bom perceber que os consumidores pretendem comprar nessa data o que, de certa forma, projeta um cenário menos negativo para o natal, uma vez que é possível fazer essa leitura de que as pessoas querem presentear, apesar de tudo – explica Luiz Felipe.

Na pesquisa, é possível notar o reflexo das adversidades atuais do cenário econômico quando a maior parte daqueles que não vão adquirir presentes alega que está sem dinheiro (25%). Além desses, 24% não possuem nenhuma criança entre o círculo familiar ou de amigos que queiram presentear e 14% afirmam estar desempregados. Entre aqueles que deixarão de presentear por não ter dinheiro, estar desempregado ou não poder encontrar o filho na data, 71% citam os impactos da pandemia da Covid-19.

A pesquisa indica que a maior parte dos entrevistados, mesmo comprando presentes, tem intenção de moderar as despesas neste Dia das Crianças. Dessa forma, a maioria garante que pretende gastar menos ou o mesmo valor do ano passado: 36% querem gastar menos, 32% pretendem gastar a mesma quantia, e apenas 17% dizem que irão gastar mais.

Para os que desejam diminuir as despesas, as principais justificativas passam pelo orçamento apertado ou pela situação financeira difícil (54%), pelo desejo de economizar (43%), pelo aumento da inflação (24%), pelo fato de estar desempregado (22%) e pelo desejo de priorizar o pagamento de dívidas em atraso (21%). Por outro lado, a maior parte dos que vão ampliar os gastos garantem querer comprar um presente melhor (55%), enquanto 49% afirmam que os preços estão mais altos.

Os produtos mais visados neste Dia das Crianças serão as roupas e calçados (38%), bonecos/bonecas (33%) e os jogos de tabuleiro/educativos (28%). A grande maioria dos consumidores que pretende realizar compras para a data optará pela primeira semana de outubro (45%), enquanto 21% o farão ainda em setembro e 14% irão às lojas na véspera do evento.

         Foram ouvidos 1.450 Consumidores das 27 capitais brasileiras, entre os dias 01 e 08 de setembro.  Homens e mulheres, com idade igual ou maior a 18 anos, de todas as classes econômicas (excluindo analfabetos) e que pretendem comprar presentes no Dia das Crianças. A margem de erro está entre 3,4 p.p e 4,0 p.p para um intervalo de confiança a 95%.

Nova linha de crédito para empresários é bem vista pela CDL Petrópolis

Medida Provisória do Peac-Maquininhas destina R$ 10 bilhões para MEIs e empresas de pequeno porte enfrentarem os efeitos da Pandemia

Na última quinta-feira, 24 de setembro, foi publicada no Diário Oficial da União a Medida Provisória editada pelo Governo Federal criando o Programa Emergencial de Acesso a Crédito (PEAC-Maquininhas) que foi aprovado em julho pelo Congresso Nacional e destina até R$ 10 bilhões para Micro Empreendedores Individuais (MEIs) e empresas de pequeno porte usando como garantia a média das vendas feitas por máquinas de cartão de crédito no período de um ano antes da Pandemia da Covid-19.

         Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, essa nova linha de crédito é muito bem vinda pelo empresariado, especialmente os pequenos que têm tido dificuldades para acesso a crédito, muitas vezes pela impossibilidade de apresentar garantias aos bancos.

         – Essa modalidade de usar a média das vendas pelas maquininhas de cartão de crédito como garantia facilita bastante o acesso ao crédito pelos pequenos empresários e agora até pelos MEIs que só têm o próprio negócio como garantia para um empréstimo. Nós aqui da CDL Petrópolis aplaudimos a iniciativa e, como sempre, esperamos que, de fato, esses recursos cheguem na ponta – afirma Luiz Felipe.

         Esse novo programa de acesso ao crédito será coordenado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e, com base na média das vendas pelas máquinas de cartão de crédito, os empresários poderão obter empréstimos de, no máximo, R$ 50 mil com juros de até 6% ao ano, com prazo total de 36 meses, incluindo seis meses de carência.