CDL Petrópolis vê com alívio prorrogação do prazo do Pronampe

Após pedidos do empresariado, Governo Federal anunciou a prorrogação por mais três meses do prazo de carência dos empréstimos do Pronampe

Os empréstimos obtidos através do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) tinham prazo de carência de oito meses que estavam para vencer agora, com o agravamento da pandemia da Covid-19, os empresários pediam que esse prazo de carência fosse prorrogado. Nesta terça-feira, 09 de março, o Governo Federal anunciou que está atendendo aos pedidos e aumentando o prazo de carência por mais três meses.

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, essa medida representa um grande alívio especialmente para o comércio.

– Nossas dificuldades são inúmeras. O fim do auxílio emergencial, a demora na vacinação e o aumento dos casos da Covid-19, com a possibilidade concreta de adoção de novas medidas de restrição para tentar conter o avanço do contágio tem impedido que muitas empresas, especialmente as micro e pequenas, se recupere. Aqueles que conseguiram acesso ao Pronampe teriam muitas dificuldades para começar a pagar os empréstimos agora se o prazo de carência não fosse prorrogado. Essa medida, pleiteada pela Confederação Nacional do Comércio, entre outras entidades, nos traz sim um grande alívio – avalia Luiz Felipe.

A mudança na carência dos empréstimos foi aprovada pela assembleia de cotistas do Fundo de Garantia de Operações (FGO) atendendo a uma sugestão da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia e assim que a ata da reunião for publicada as instituições financeiras serão comunicadas. Quem desejar estender o prazo de carência, então, deverá entrar em contato com o banco onde tomou o empréstimo.

Entre as medidas de socorro às empresas em 2021, o Ministério da Economia estuda ainda a possibilidade de utilizar neste ano cerca de R$ 2 bilhões em recursos do Pronampe não usados em 2020, além de negociar com o Senado a liberação de mais R$ 4,8 bilhões para ajuda às empresas por conta do agravamento da Pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *